Criação de Emprego Jovem - Mais uma aposta de valor do Executivo Socialista

António Borges
1 de março de 2013
Para criação de emprego jovem em Resende Câmara comparticipa com com dez mil euros cada nova empresa
“O Executivo e a Assembleia Municipal aprovaram o Regulamento de Incentivo à Criação de Emprego e Empreendedorismo Jovem no Concelho.

A situação de crise internacional e nacional que Portugal actualmente atravessa, reflecte-se de forma muito mais premente nos concelhos do interior do País, onde Resende se insere.
Nestas circunstâncias importa que a Câmara Municipal de Resende adote um plano de intervenção consentâneo com a atual situação de crise, apoiando e incentivando a criação de postos de trabalho e o empreendedorismo, nomeadamente, ao nível dos mais jovens.

Os incentivos previstos no regulamento destinam-se a desempregados adultos, com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, residentes no concelho de Resende e poderão ser concedidos a empresários em nome individual ou a pessoas coletivas de natureza privada e com fins lucrativos, desde que o capital social seja, maioritariamente, detido pelo desempregado ou jovem, que criem postos de trabalho para si e reunam os demais requisitos regulamentares.

A natureza dos incentivos é a seguinte:

- O incentivo à criação de empresas com a integração do posto de trabalho próprio no concelho de Resende, consiste na atribuição de um apoio não reembolsável, até ao valor máximo de 10.000,00 euros, extensível a um período de 2 anos.
- O apoio referido destina-se a custear exclusivamente despesas empresariais com instalações quando não forem do próprio ou de familiares diretos, água luz e comunicações.
- Haverá ainda lugar, quando aplicável, a isenção do pagamento das seguintes taxas e tarifas municipais:
§ Edificação e urbanização;
§ Publicidade (dois anos);
§ Ocupação da via pública para fins publicitários (dois anos);
§ Instalação e ligação de contadores da água;
§ Ligação de ramais de saneamento.
- Os incentivos referidos são acumuláveis com outros apoios concedidos por organismos públicos, desde que não coincidam com aqueles que foram objeto de incentivos no âmbito deste Regulamento e só podem ser atribuídos por uma única vez ao seu titular.


Com a criação deste regulamento, a Câmara Municipal de Resende pretende apoiar financeiramente o empreendedorismo jovem e a criação de empresas através das quais é criado o próprio posto de trabalho ou de mais empregados, bem como proporcionar a criação de novas oportunidades de trabalho para os desempregados e estimular a economia do concelho.
Estamos a criar o maior número de oportunidades ao nosso alcance na economia local:- O Parque Empresarial de Anreade, com a venda de lotes a preços simbólicos; a construção do Fórum Municipal que integra o novo mercado, com a concessão das lojas e bancas a preços reduzidos; a implementação do Balcão do Empreendedor; e, ainda, a baixa consecutiva e generalizada dos impostos (IRS, IMI e Derrama) no concelho.”
Resende, 2 de Março de 2013
Nota – As imagens são da Assembleia Municipal de ontem…com boa disposição… e com a oposição a abster-se numa medida como esta! Não dá para entender!...ou dará? Com um Governo que levou o desemprego jovem até aos 40%...
Mais uma pequeno apontamento. No concelho, apesar da taxa de desemprego ser mais baixa que a nacional, este também é o nosso problema do momento.
Em Resende a taxa é de 14,9% (1071 desempregados para uma população ativa aproximada de 7200, num total de residentes entre as 11 e as 12 mil pessoas). No pais já ultrapassou os 17%...

Adicionar comentário

Subscreva as Newsletters
Facebook