NÃO FILMAS A MINHA CARA, PÁ!

Silvano Moura (militante do Partido Socialista)
1 de outubro de 2012
Quem o disse foi o segurança do Primeiro-Ministro que saiu da comitiva em visita oficial, ao mesmo tempo em que com uma das mãos tentava tapar a objectiva da câmara e com o punho cerrado da outra empurrava o homem que a segurava.
Quem o disse foi o segurança do Primeiro-Ministro que saiu da comitiva em visita oficial, ao mesmo tempo em que com uma das mãos tentava tapar a objectiva da câmara e com o punho cerrado da outra empurrava o homem que a segurava.

O que é isto?
Só podemos estar perante quem quer a todo o custo calar as pessoas e os órgãos de comunicação social que ousam, ainda, dar conta dos passos desgovernados de um governo autoritário e perdido no tempo e nos actos que pratica.
Este governo está a querer construir a ponte que passará por cima do tempo vivido de democracia e de liberdade e nos conduzirá a antes do 25 de Abril de 1974.
Mas nós socialistas temos a obrigação de agir e dizer a este governo: “Não nos ouses calar, pá!”.

Mas mais aberrante, no momento, é o parecer dado pela Comissão de Ética para a Saúde, que propõe ao governo o corte dos medicamentos mais caros em uso em certo tipo de doenças graves, devendo antes ser feita uma avalição da relação despesa-prolongamento de vida.
Como é desumana esta gente!
Dizer que não se justifica gastar dinheiro em medicamentos caros que prolonguem a vida de certo tipo de doenças é, no mínimo, não ter coração nem qualquer respeito pela vida humana!...Para a comissão de ética quem tem dinheiro tem a possibilidade e o direito de poder viver mais tempo do que quem não tem recursos.
Não se olha a meios para atingir os fins e o governo está autorizado pela Comissão de ética a “praticar a eutanásia”, em função dos bolsos dos portugueses.
Tens dinheiro, vives mais algum tempo! Não tens dinheiro, morres já!
Que insensibilidade!!!!!

Quem de nós não daria o que tem e o que não tem para manter mais algum tempo, um dia que fosse, connosco os nossos entes queridos que já partiram?
Isto faz-nos pensar!...
Tem razão a minha mãe quando diz:”Filho não vou tomar a vacina da gripe, porque ela pode matar-me mais cedo p'ro governo poupar uma reforma!” Esta afirmação é o espelho da credibilidade dos portugueses...

Está dito, porque A MIM NÃO ME CALARÁS, PÁ!

Adicionar comentário

Subscreva as Newsletters
Facebook