"Mais vale tarde que nunca, embora agora já seja mesmo tarde..."

13 de abril de 2012
Jorge Machado
Isto a propósito das queixas do PR, Aníbal Cavaco Silva.
Isto a propósito das queixas do PR, Aníbal Cavaco Silva, pela falta de lealdade do nosso ex-primeiro Ministro José Sócrates relativamente ao "PEC IV" . Finalmente o Presidente da República vem reconhecer por entre linhas que o PEC IV nunca deveria ter sido chumbado e hoje está consciente que o seu chumbo constituiu sem dúvida, o ato mais grave perpetrado na Assembleia da República desde o 25 de Abril de 1974. Mas atenção; uma hora antes de ser votado, José Sócrates avisou em tom solene: " Pensem bem na enorme maldade que vão fazer ao País...". E cá está ela. O País encontra-se hoje mergulhado numa nuvem negra e submisso a um triunvirato que não descansa enquanto não nos tirar a pele. Já o disse publicamente e volto a dizê-lo que de PEC em PEC, José Sócrates lá iria colmatando as lacunas e o País nunca teria perdido financeiramente a independência como se verifica hoje com um empréstimo de 78.000.000.000 € e cujo encargo (juros+comissões) 34.400.000.000 € que no seu conjunto teremos de pagar 112.400.000.000. São estes números que atormentam não só o País mas também a massa cinzenta do nosso Presidente da República que vem agora tentar sacudir a água do capote atirando com as culpas injustas para José Sócrates, só porque este - diz Cavaco - não o informou deste PEC. Está provado que este Órgão de Soberania ultimamente tem metido água por tudo quanto é sítio (reconhecido até pelo Prof. Marcelo Rebelo de Sousa) ao ponto de nos levar a pensar que não levará o seu mandato ao fim.
Saudações socialistas
O Militante:
Jorge Machado

Adicionar comentário

Subscreva as Newsletters
Facebook